Cinema, Destination Image and Place Branding Cinema, Destination Image & Place Branding - Page 53

PORTO. (PONTO) – A NOVA MARCA DE CIDADE utilizado do que o de branding (lugar, cidade, destino, e branding urbano). Uma explicação provável está ligada ao aparecimento deste último apenas na década de 2000 (Papadopoulos, 2004; Kavaratzis, 2005). A análise cronológica mostra que o place marketing e o city marketing têm vindo a cair em desuso, em favor do place branding e do city branding, respetivamente. O mesmo pode ser dito com relação a marketing de destino e marketing urbano comparativamente ao branding de destino e branding urbano, com a única diferença de que ambos estes termos têm sido progressivamente abandonados por vários investigadores (Lucarelli & Berg, Figura 1: Designações utilizadas no domínio de investigação do city branding (Lucarelli & Berg, 2011, p.19). 2011). Mas a diferença entre marketing e branding vai mais além de uma maior frequência de utilização ou moda, já que representam abordagens distintas de promoção das cidades. A abordagem de marketing, ou seja, o processo ou técnica de promover, vender e distribuir a cidade ou partes da cidade como produto/serviços (Kotler, 2004) inclui a prática de marketing do lugar (Young et al., 2006), marketing de destino (Saarinen, 2004), promoção de cidades (Wu, 2000) e marketing urbano (Hubbard, 1996). A outra abordagem é o branding, ou seja, a personificação simbólica pro - return to the content page 53