Cinema, Destination Image and Place Branding Cinema, Destination Image & Place Branding - Page 124

CINEMA, DESTINATION IMAGE & PLACE BRANDING IV. Conclusão Considerando a importância da gastronomia no seio do Turismo Cultural, há uma crescente tendência em promover os destinos turísticos com base na gas- tronomia local. Desse modo, é cada vez mais evidente que a produção audiovisual turística utiliza os elementos recorre às várias dimensões sensoriais que concorrem nas experiências gastronómicas para mostrar os elementos de autenticidade ligados à cultura e à tradição dos destinos. Da análise da retórica dos filmes selecionados para este estudo exploratório é possível depreender que dos elementos da perspetiva teórica da Linguagem do Turismo (Dann 1996) a “Autenticidade” é o mais recorrente. Todos os filmes fazem referência a elementos de autenticidade e sinceridade e encenam experiências de carácter autêntico, único e singular. A perspetiva Estranheza (Strangerhood) é mais visível no filme “Bravo Taiwan – Food”, onde a dualidade “estranho” e “familiar” está presente no binário de opostos: nas imagens exóticas da comida e na linguagem escrita: Handmade coo- kies; Fresh beef soup; Mango Shaved Ice; Aboriginal cuisine; Rice taiwanese cuisine, entre outras. Uma das motivações de consumo é o desejo de experiência e a análise à linguagem do turismo dos 7 filmes permite concluir que o elemento “experiência” é cuidadosamente induzido tanto no Plano das Estratégias Retóricas Visuais como no Plano das Estratégias de Linguagem do Filme e das técnicas de cinema. A maioria dos filmes procura retratar experiências e emoções, que sendo gas- tronómicas, induzem o observador, através do imaginário cinematográfico, para um universo de estímulo, perceção e de experimentação do destino (J.-S. Horng and C.-T. Tsai, 2012), e desempenha um papel muito importante no modo como os turistas o percecionam (Araújo, Andrés Marques, 2014). Em suma, os destinos turísticos não se definem nos mapas nem nos documentos de planeamento, mas sim na men є́ɥх̸!ф)ɔɽѽ́ѥ̰́ɔɍՕ́ٔՍͼ)͔qɧѥt)Í)ɽ԰Hܤ%ɥQѥḾYAѼȸ)ɇ驼5ɥ)́5Օ̰%ͅФqYȁAɥɽA՝Օ̈́)%Ѽͅѥ͙́ɥх́ѥAѿt չAՉ́х()ɕɸѼѡѕЁ