Cinema, Destination Image and Place Branding Cinema, Destination Image & Place Branding - Page 111

ANÁLISE EXPLORATÓRIA À LANGUAGE OF TOURISM (LOT) DOS FILMES DO FESTIVAL ART&TUR 2014 O resultado do estudo de Cardoso (2010) (esquematizado pela figura 1.3.) confirmou e reforçou o modelo de Baloglu e McCleary (1999), reconhecendo a influência das fontes induzidas promocionais nas avaliações cognitivas e com- provando que diferentes variáveis de estímulo de fontes induzidas promocionais provocam alterações também na componente afetiva (ainda não provado pelo modelo) da TDI. O modelo de Cardoso (2010) reforçou ainda o Path Model of the determinants of TDI before actual visitation porque comprovou que as fontes promocionais induzidas, na vertente dos vídeos promocionais, alteram também as perceções das características únicas do destino turístico. Assim, o vídeo promocional é uma excelente ferramenta de branding. Convém não esquecer, que se não se escolher corretamente o brand image do destino alguns elementos do produto podem não ser claros, e, posteriormente não serão diretamente comunicadas aos clientes (Prenbensen, 2005: 748). Gastronomia enquanto atributo de um destino turístico No panorama do Turismo Cultural há já vários estudos que assinalam a importância crescente que tem vindo a ser dada à gastronomia, desempenhando um papel relevante na promoção de um destino turístico e, pese embora as ameaças decorrentes do processo de globalização, constitui uma marca identitária regional e nacional (Hjalager & Richards, 2002). A tradição culinária em oposição à homogeneização gastronómica, fruto da globalização e da urbanização da sociedade, tem vindo a revalorizar e recuperar os saberes e sabores tradicionais e, por consequência, a consciencialização de que a cozinha constitui um património cultural que deve ser protegido. A revalorização e resgate das antigas tradições gastronómicas deu mote ao ressurgimento e defesa dos produtos locais, regionais, nacionais e de pratos tradicionais cheios de sabores próprios, simples, autênticos, únicos (Contreras, J., 2005). Uma cozinha única/autêntica não só ajuda a construir um destino turístico, mas promo ve uma imagem da cultura culinária do país o que torna a cozinha cultural uma das maiores atrações do destino (Jeou-Shyan Horng, and Chen-Tsang (Simon) Tsai, 2012). Fischer põe de manifesto a dimensão cultural e simbólica da gastronomia, na medida em que entende que o ser humano “inventa” a cozinha e esta não está só constituída por ingredientes, mas também por classificações, regras, usos, práticas, representações e valores sociais, morais e religiosos que ordenam e dão sentido ao mundo (1985, in Contreras, J. 2005). return to the content page 111