Cientistas: feminino e plural CientistasFemininoEPlural - Page 21

CIENTISTAS: FEMININO E PLURAL Todas as cientistas, em especial aquelas de áreas menos acessíveis à presença feminina, exerceram um papel essencial para que outras mulheres pudessem, também, ocupar esses lugares. Representatividade é, igualmente, uma forma de incentivo para que crianças, jovens e adultas sintam que a ciência é lugar de mulher. Como parte desse movimento de visibilização, este livro mostra a trajetória científica e pessoal de cinco pesquisadoras ligadas à Universidade Federal do Paraná (UFPR). Adalice Araújo, crítica de arte e escritora do Dicionário das Artes Plásticas no Paraná, maior compilado sobre o tema já produzido no estado; Maria Falce de Macedo, segunda mulher graduada em medicina e primeira professora universitária do Brasil; Glaci Therezinha Zancan, ligada à criação do primeiro Programa de Pós-graduação da UFPR, o de Bioquímica, e única brasileira a ter um trabalho publicado em conjunto com o Prêmio Nobel argentino Luis Federico Leloir; Elisa Orth, jovem cientista vencedora dos prêmios 21