BLOGAZINE - Page 48

48 | Entrevista Participa | Elizabete Reis B: E como descreverias o Ricardo? R:O Ricardo é amigo do seu amigo, preocupase com a família e com os seus amigos, é responsável, bom ouvinte, dedicado e bastante disciplinado. Mas se calhar é melhor perguntarem a outras pessoas o que pensam sobre mim, uma vez que sou muito suspeito (risos). B:Conta-nos outras paixões que tenhas, para além da ciência… Ah... R:Gosto de uma boa sessão de cinema, uma boa série – uma que me prenda ao monitor e fique ansioso a semana toda para que chegue o próximo episódio -, ler (algo que enquanto criança não gostava de fazer), estar com família e amigos, entre outras coisas. Já é Natal! B:Estando numa quadra natalícia, como é o teu Natal? R:O meu Natal é passado em família com a família. Nestes últimos anos nasceram os meus sobrinhos, por isso o Natal com crianças tem sempre muita piada mas, mesmo antes de os meus sobrinhos nascerem, eram Natais em paz, de convívio e de partilha. B:O que mais desejas para este Natal? R:Não existe algo que deseje especificamente. Simplesmente que o meu Natal seja passado em família e com muita saúde. É o que todos queremos, não? B:Quais são os teus projetos para o futuro? R:Podia agora entrar num lugar-comum e dizer casar, ter filhos, ter estabilidade económica, escrever um livro, entre outras coisas. Espero que o meu futuro seja risonho – eu pelo menos vou trabalhar para que isso aconteça – que o Perfect Skin se torne uma referência em blogues ligados à dermocosmética, que a minha vida pessoal corra bem e que atinja tudo aquilo a que me proponho no início de cada ano e que a nível profissional prospere. Claro está, na companhia daqueles que me são queridos, sempre com o apoio deles e, mais uma vez, com saúde para poder aproveitar essas pequenas vitórias que a vida me vai dando. b natalício, que nos ataca como uma geada e nos deixa cegos e com olhos nebulosos aos verdadeiros significados que esta celebração oferece de braços abertos. Desculpas para visitar família distante, maneiras convidativas de rechear a cozinha de cheiros e delicias. Luzes cintilantes nas ruas, decorando árvores que há muito residem nesta cidade; um cheiro a biscoitos de manteiga percorre as casas; pinheiros falsos decoram salas de estar e as crianças cantam canções natalícias nas suas aulas de música e artes performativas, como forma atractiva para pais natais e presentes atrás do presépio. O último mês do ano começou e com ele as festividades que o inverno trás nas suas largas e frias costas. ‘pretendemos que o Perfect Skin seja uma referência dentro de blogues desta área’ Uma partilha de bens e beijos, com abraços e carícias de borla. A lembrança de oferecer àqueles que mais precisam, de recomeço de campanhas solidárias. Uma brisa gélida arrefece-nos a pele – vamos fazer um chocolate quente e aquecer-nos à lareira! Um dia em que os pais põem responsabilidades de lado para acompanhar os filhos no dia mais universal para oferecer e receber. Os jantares com gargalhadas e histórias decorrentes do ano que passou, com travessas de bacalhau e acompanhamentos, cobrindo a toalha de mesa especialmente desenhada para aquela época. Os cânticos nas ruas da cidade, o sentimento acolhedor que preenche os nossos corações. Sim, esse sentimento. Aquele sentimento que nos faz dizer, com olhos fechados e curvatura nos lábios: “Ah… Já é Natal!” Supermercados recheiam-se de caixas de cartão e plástico, com brinquedos no interior – tal surpresa quase conhecida. Papel de embrulho é vendido e oferecido, revestindo presentes que serão desembrulhados com sorrisos nos lábios e brilho nos olhos. ‘Ó era aquela boneca com que ela sonhou! E aquele carro que a televisão o fez pedir! Uma camisola de lã fora de moda… toca a fazer um sorriso forçado e agradecer à tia distante por se ter lembrado de nós. Mas esperem, que tendência é esta que tornouse regente da quadra festiva? É o materialismo Elizabete Reis letrasefrases.wordpress.com b Também queres participar nesta página? Vê como na página 3!