BLOGAZINE - Page 32

Variedades | 33 32 | variedades O significado que atribuimos ao Natal Carta ao Pai Natal Por: Nerdy Chill Out Por: gi O Natal é uma das mais importantes festas do ano. É uma tradição que tem a sua origem na religião cristã, sendo a data assinalada por esta religião para o nascimento do filho do seu Deus: Jesus. jarem e, por isso, fazem listas enormes de todos os brinquedos que querem que o “Pai Natal” lhes dê. E lá vão outra vez os pais gastar mais uns trocos. As pessoas já não veem o Natal como uma época para ser passada com a família, todos juntos à mesa para jantar, mas como a chatice que tem se de repetir todos os anos, de estar com os seus familiares e de ter de conviver com eles como se fossem realmente unidos, quando passam o resto do ano separados e quase sem se falarem. E alguns nem passam o Natal com as suas famílias, preferem passar a quadra festiva num qualquer país paradisíaco com vista para o mar e sol escaldante. No entanto, esta festa estendeu-se um pouco por todo o Mundo e, atualmente, perdeu o seu verdadeiro significado e a sua intenção original: capitalizamos o Natal, tal como o fazemos com quase tudo. Natal agora não significa nascimento de Cristo, mas sim dinheiro; não significa dar, mas sim receber; não significa partilha, mas sim ganância. O espírito natalício perdeu-se, evaporou-se. Um exemplo disto mesmo são as grandes superfícies comerciais que aproveitam a ocasião para lucrar mais uns milhões de euros. Muito antes da época natalícia, as lojas enchem-se de pessoas repletas de sacos e embrulhos, de decorações espalhafatosas e de árvores de Natal imponentes, como que um incentivo às pessoas para comprar mais. Depois, em princípios de Novembro, aparece a figura de vermelho com barba branca, e os pais veem-se obrigados a gastar mais dinheiro para os filhos darem a sua lista de desejos ao Pai Natal e tirarem uma fotografia com ele. A única esperança que temos é que um dia voltemos a sentir o espírito de Natal. Que ajudemos os outros, que convidemos um familiar mais solitário para se juntar a nós nesta festa, que levemos a nossa alegria às crianças dos orfanatos, cujo Natal deve ser tão triste porque não têm ninguém com quem partilhar esta época festiva. Acima de tudo, que finalmente descubramos que o Natal está muito para além daquilo que o dinheiro nos pode dar. Não se trata de dar uma playstation ou um telemóvel topo de gama, mas sim de dar amor, carinho, dedicação e de partilhar um pouco daquilo que temos com o próximo. As crianças já não associam o Natal com o nascimento de Jesus, mas sim como mais uma oportunidade de terem todos os presentes que dese- b Ainda ontem era janeiro e já estamos na loucura do natal. Ou melhor, ainda ontem vi que as praias estavam cheias de gente, e era novembro! Praia e mergulhos no mar em novembro? Não era a mim que me convenciam a isso! Contudo vamos lá falar do que interessa. “Querido Pai Natal da Coca-Cola, Portei-me lindamente durante o ano, ajudei até velhinhas a atravessar a passadeira, apesar de por vezes parecer que iam contrariadas, mas eu perdoou-as porque aquilo já deve ser o Alzheimer a chegar. Partilhava o que tinha com os que me rodeiam, desde que não abrissem nenhum pacote de bolachas que ainda tinha fechado, nem que me comam a ultima bolacha. Portanto podes ver que me portei bem, por isso posso pedir o que quiser, não é verdade? Gostaria que para o próximo ano, não houvesse tanta sede de poder. Sabes estou um pouco cansada destas coisas, todos querem mandar em todos, e os valores morais e mais importantes do que é ser-se humano. Gostava que pelo menos grande parte do mundo tivesse o suficiente para celebrar o natal, só para que a data não passe como um dia como qualquer outro, visto que esta desumanidade não vai lá só num nascer e pôr-do-sol. Fora isto, por mim basta haver família e comida à mesa, de resto toma atenção a outra casa porque nesta é isso que se pede.” b Nerdy Chill Out